Adaptação da obra de Luiz Ruffato recebe boas críticas

Adaptação da obra de Luiz Ruffato recebe boas críticas

Baseada na obra Inferno provisório, de Luiz Ruffato, estreou nos cinemas brasileiros o filme Redemoinho. Ruffato foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura em 2010 e 2012. A direção é de José Luiz Villamarim e no elenco, os atores Irandhir Santos, Júlio Andrade, Dira Paes e Cássia Kis Magro. A história se passa em Cataguases, cidade natal do escritor mineiro. A trama conta sobre dois amigos se reencontrando numa véspera de Natal após muito tempo. Eles se reúnem para uma conversa regada a muita bebida, que desperta nos dois protagonistas, a oportunidade de reavaliar seus caminhos e de falar sobre suas lembranças, seus remorsos e suas alegrias.

Segundo a Folha de S. Paulo, a beleza do filme está na austeridade. O jornal compara o filme com um clássico brasileiro: Eles não usam black-tie, de Leon Hirszman, fita baseada na peça de Gianfrancesco Guarnieri. “Depois, e mais forte, emerge uma tragédia dos tempos de infância, episódio que enreda todos os personagens. É uma sombra que o filme espreita com vagar. E desse modo, sem sobressaltos, Redemoinho nos deixa atônitos. A beleza e o impacto do filme estão, em grande parte, fundados em sua austeridade, em sua recusa aos ornamentos narrativos e estéticos”, escreve o crítico Naief Haddad.

Leia mais na Folha e veja o trailer neste link.