João Almino é eleito para Academia Brasileira de Letras

João Almino é eleito para Academia Brasileira de Letras

Em março, a Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu o potiguar João Almino como novo imortal. Escolhido por 30 dos 37 votos válidos, escritor nasceu em Mossoró, é diplomata de carreira, autor de seis romances e de outros livros de ensaios literários. Em 2016, foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura na categoria principal com o com o romance Enigmas da primavera. Já ganhou vários prêmios literários, entre eles o Casa de Las Américas em 2003 e seus livros já foram traduzidos para o inglês, espanhol, francês e italiano. Nascido em 1950, ele conquistou a cadeira de número 22, antes ocupada por Ivo Pitanguy, morto em agosto de 2016. O patrono da cadeira é José Bonifácio, o Moço, sobrinho-neto de José Bonifácio de Andrada e Silva, o patriarca da independência.

Ao jornal O Globo, o autor disse que a “Academia só me incentiva a continuar o meu trabalho. É uma casa que não impõe o academicismo e sim preza a liberdade de criação e os trabalhadores inovadores, desde Machado de Assis, passando por Guimarães Rosa, até o presente. É importante para um país ter instituições sólidas e isso vale também para a área da cultura. Era um desejo meu vir para a casa, tenho muita admiração pelos acadêmicos e achei que este era o momento”, disse o autor.

Confira uma notícia recente no blog sobre o autor neste link.