Finalista em 2014 e 2105, Carrascoza lança livro novo

Finalista em 2014 e 2105, Carrascoza lança livro novo

Após escrever dois romances, João Anzanello Carrascoza volta às narrativas curtas com seu novo lançamento, Linha única (Editora Sesi SP). Nele, os textos não ultrapassam os 80 caracteres, algo que a crítica do jornal Folha de S. Paulo compara ao formato dos haicais, do poema-minuto, de contos de Dalton Trevisan e até a escrita na era do Twitter. Carrascoza foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura com as obras Aos 7 e aos 40 e Caderno de um ausente nos anos de 2014 e 2015, respectivamente. Para o diário paulistano, “ao voltar às narrativas curtas, Carrascoza o faz com igual inquietude. Porém –mais do que propriamente um regresso ao conto– o autor se aventura no campo movediço da chamada microficção”. A sinopse do livro diz que o autor consegue sintetizar, de forma sensível e inteligente, boas histórias em uma única linha, transformando a leitura de micro contos em uma experiência ricamente literária. A espessura do papel e o projeto gráfico do livro foram pensados de forma que os contos transpassem as páginas do papel e deixam a leitura ainda mais envolvente.

Leia mais a crítica de Leonardo Gandolfi na Folha de S. Paulo.