O carioca Alberto Mussa tem um novo livro na praça

O carioca Alberto Mussa tem um novo livro na praça

Finalista do Prêmio São Paulo em 2015, o escritor carioca Alberto Mussa acaba de lançar um novo romance, A hipótese humana. Trata-se do quarto livro da série Compêndio mítico do Rio de Janeiro, que consiste em cinco novelas policiais, uma para cada século da história carioca. O novo livro relata as circunstâncias misteriosas que envolvem o assassinato de Domitila, filha do coronel Chico Eugênio, dentro da chácara da família no Catumbi. A investigação fica a cargo do detetive Tito Gualberto, primo da vítima e hábil capoeirista, que tentará completar o quebra-cabeça do crime. Os muitos suspeitos do crime vão sendo revelados aos poucos, levando o leitor num redemoinho que confunde, aprisiona e inquieta.

Mussa nasceu no Rio de Janeiro em 1961. Sua ficção abarca o conto e o romance, com destaque para A primeira história do mundo, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura. O autor já recriou a mitologia dos antigos tupinambás; traduziu a poesia árabe pré-islâmica; escreveu, com Luiz Antônio Simas, uma história do samba de enredo; e organizou, com Stéphane Chao, o Atlas universal do conto. Ganhou os prêmios Casa de Las Américas e o da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) por O Enigma de Qaf (Record). Em 2006, venceu novamente o APCA e ganhou o Prêmio Machado de Assis, da Biblioteca Nacional, por O movimento pendular (Record). Em 2011, venceu o Prêmio Machado de Assis por O senhor do lado esquerdo (Record).

Suas obras estão publicadas em 17 países e 14 idiomas.
Com informações do blog da editora Record. Saiba mais neste link.